1º METACIDADES traduziu as transformações urbanas e sociais através de um time multidisciplinar de palestrantes

Congresso da AsBEA – RS reuniu cerca de 130 pessoas no Instituto Ling na última quinta-feira (16)

Geoffrey Colon (Microsoft). Foto: Glauco Arnt.

Movimento maker, inovação e sustentabilidade foram alguns dos temas abordados no 1º Metacidades para traduzir o novo papel dos indivíduos na sociedade, especialmente o dos arquitetos e urbanistas. No congresso, pensado e realizado pela Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura – RS (AsBEA – RS), exemplos como carros automáticos, móveis construídos em impressoras 3D, crescimento de espaços colaborativos, assim como a função das cidades como meio de comunicação e expressão social foram recorrentes e nortearam o debate sobre como se reinventar em tempos de tantas transformações digitais e comportamentais.

Acompanharam o dia de evento cerca de 130 pessoas, que quase lotaram o salão do Instituto Ling nesta última quinta-feira (16). O cronograma de palestras diversificado e multidisciplinar contribuiu com a proposta de pensar as cidades a partir de diferentes perspectivas. Como principal atração e palestra de abertura, o norte-americano Geoffrey Colon, Diretor Global de Communications Design da Microsoft e autor do livro “Marketing Disruptivo: o que growth hackers, data punks e outros pensadores híbridos podem nos ensinar sobre o novo normal”, abordou as mudanças que atingem as grandes cidades e a necessidade de construirmos espaços urbanos mais inteligentes e conectados, citando a tendência dos profissionais híbridos – aqueles que possuem amplo conhecimento em áreas que não somente a de sua atuação.

Marcelo Maia Rosa (Andrade Morettin). Foto: Glauco Arnt.

O evento seguiu com a arquiteta Claudia Azzolin, sobre o projeto Zispoa (Zona de Inovação e Sustentabilidade de Porto Alegre); com o arquiteto Marcelo Maia Rosa, sócio na Andrade Morettin, que falou sobre o projeto e construção do Instituto Moreira Salles em São Paulo; os gaúchos Luciano Braga (Shoot the Shit) e Samuel Biron (Galpão Makers), abordando seus projetos colaborativos e “mão na massa”.

O diretor da SUBdV, Franklin Lee, apresentou o conceito de arquitetura paramétrica e as ferramentas digitais para criação. Publisher da revista Projeto, Fernando Mungioli, abordou o mercado de arquitetura e urbanismo na mídia, assim como as adaptações da publicação ao longo dos anos. O line-up de palestras fechou com Arion Fernandes, estudante da UFSM, com sua pesquisa sobre “Cidades, Cotidiano e Publicidade” e na sequência, Rodrigo Marcondes Ferraz, sócio da FGMF, sobre o processo criativo e multidisciplinar de seus projetos.

Satisfeitos com a repercussão do evento, membros da diretoria da AsBEA – RS já estudam uma segunda edição do Metacidades para 2018.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
Andressa Griffante | Agência RSbloggers
rsbloggers@rsbloggers.com.br | 51 9 9219 6098

---
---

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
%d blogueiros gostam disto: