Porto Alegre tem ares de bossa com arquitetura autoral da Stemmer Rodrigues

Vencedor do prêmio de arquitetura “High-Rise Architecture – Brazil”International Property Awards 2013 – 2014, o edifício Bossa, da incorporadora Stemmer Rodrigues, completa um ano de lançamento. O empreendimento, que desde sua concepção atraiu elogios da crítica pelo trabalho autoral e minimalista, divulga as fotos oficiais da obra concluída.

Em localização privilegiada em Porto Alegre – no bairro Petrópolis, Rua Soledade, 400 – o condomínio possui apartamentos de 118,55m² privativos, com duas suítes. Todos de frente. A personalidade do projeto chama atenção já na fachada, em concreto e vidro, e segue nos espaços de uso comum. A composição do mobiliário convida a um momento relaxante, de leitura ou aconchego em frente à lareira, ou a desfrutar com amigos e familiares a área gourmet. Outros diferenciais do projeto incluem a lareira externa, parrillero, spa com hidromassagem e redário.

O empreendimento

Enriquecer a escala urbana e promover harmonia entre a construção e a cidade foram pontos que envolveram o projeto, presenteando a vizinhança com um verdadeiro marco. Esse conceito confirma a relação humana do Bossa no diálogo com os passantes e os moradores, expresso na transparência completa da fachada de vidro.

A maior aposta arquitetônica foi estabelecer um elemento forte horizontal em toda a extensão frontal ligando os três andares iniciais em um grande paralelepípedo de concreto e vidro. Se opondo às linhas horizontais, uma torre de onze andares se levanta em grandes painéis, que trazem grandes planos de vidro em intercessões com finos elementos de concreto.

As escolhas também levaram em conta características da rua, como o grande túnel verde que recebe os moradores. Essa é a justificativa da grande permeabilidade visual nas janelas de cada apartamento, permitindo uma vista panorâmica.

No térreo, a transparência nos elementos que conectam a rua ao espaço social dos fundos sugerem uma grande conexão entre os jardins e a natureza que cerca todo o prédio.

O lazer e o morar

Outra necessidade desse tipo de empreendimento é oferta de espaços onde as pessoas podem viver com lazer. Com uma proposta de poucos residentes por unidade (um total de 35 moradores para 22 apartamentos) é possível manter o clima intimista. Para aqueles que apreciam espaços sofisticados, algumas inovações são um convite à parte: o Clube Bossa, a piscina aquecida, o espaço fitness completo e a área externa.

O Clube Bossa, um lounge minimalista com mobiliário design, foi imaginado como a a extensão do lar dos moradores. Na sua concepção, além da integração visual entre os jardins, se destaca uma inspiradora biblioteca, área gourmet, confortáveis poltronas e uma lareira. Utilizado como exclusivo clube, pode também ser um espaço alternativo para receber e relaxar.

A piscina aquecida é a continuidade da área íntima, ganhando ares de spa. Contida entre duas largar as paredes de concreto, uma absolutamente reta e outra sinuosa, os ladrilhos na cor azul cobalto unem a piscina externa e configuram uma área de relaxamento.

Se diferenciando dos projetos tradicionais, a área de lazer foi concebida possibilitando o uso nas quatro estações. O rigoroso inverno com baixas temperaturas justifica a necessidade de um espaço com uma lareira para os dias frios. No outro extremo, redes suspensas à sombra de um pergolado evocam o espírito das casas brasileiras, um convite para o clima de férias a qualquer momento. O conceito inclui ainda uma hidromassagem externa e um segundo pergolado que abrange churrasqueira e balcões para uma divertida refeição. Essa configuração garante momentos especiais no agitado cotidiano de uma metrópole.

O projeto

Um dos principais desafios do projeto foi construir uma novidade com assinatura do escritório que, ao mesmo tempo, obedecesse as leis locais que impõe restrições em recuos e implicam na predominância geométrica. A inspiração veio de importantes arquitetos modernistas brasileiros, como Vilanova Artigas, e fortes ícones arquitetônicos como o MASP. Com essas referências, o uso de concreto aparente se tornou um símbolo da Stemmer Rodrigues.

Um comprometimento com a racionalidade na planta garante espaços generosos para cada cômodo. A porta principal está em um local reservado com baixa visibilidade para o interior do apartamento, oculta por uma parede curva que simultaneamente confere uma agradável sinuosidade ao espaço e esconde o lavabo social. A iluminação na sala de estar é excelente, garantida pelos contínuos painéis de vidro que alcançam o teto e terminam a 60 cm do chão, descortinando uma impressionante vista panorâmica.

Sobre o nível térreo, duas penthouses oferecem dois apartamentos distintos com um amplo terraço e integração com a copa das árvores.

Se alinhando ao estilo de vida dos moradores, a integração proposta por uma cozinha americana foi item primordial. Contudo, áreas funcionais como a bancada da pia e a churrasqueira ficam guardados da visão em ângulos que o projeto delimita.

A área interna de 118 m² configura o que pode se chamar de apartamento de luxo nesta categoria, incluindo duas suítes master, um lavabo de serviço e um lavatório. Junto destes predicados duas vagas de garagem completam o distinto perfil.

Sustentabilidade

Na Stemmer Rodrigues, o conceito de sustentabilidade nasce em cada projeto: da escolha do terreno até a seleção de material e soluções renováveis. A racionalização do uso de energia elétrica e de fontes recicláveis durante a construção, junto de princípios de boa habitabilidade, como orientação solar estratégica e preferência pela circulação de ar natural, são pontos fortes do Bossa. Sensores de luz estrategicamente localizados asseguram o uso eficiente de iluminação em espaços comuns internos e externos.

A busca por um terreno com boa configuração garantiu a construção de um empreendimento afastado das divisas, oferecendo uma excelente circulação de ar natural nos apartamentos. Independente do que seja construído ao seu redor, a insolação ideal também é absoluta e garantida por esta escolha. A prerrogativa também traz ao projeto o conceito de dois apartamentos por andar, que se estendem da frente aos fundos com perfeita ventilação cruzada. As aberturas são estrategicamente posicionadas.

Conceitos simples como abundância de luz natural em todos os cômodos, inclusive o banheiro, gera uma economia significativa o longo dos anos, oferecendo conforto aos residentes e um baixo impacto ambiental. Paredes com materiais de alta performance blindam os dormitórios de mudanças bruscas de temperatura.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA 
AGÊNCIA RSBLOGGERS
:
Andressa Griffante | 51 9 9219 6098
rsbloggers@rsbloggers.com.br
CRÉDITO DAS FOTOS: Marcelo Donadussi

Karina T Gularte |arquiKarina|
Karina T Gularte |arquiKarina|
Karina é arquiteta e urbanista, especialista em interiores e marcenaria. Graduada na UNIRITTER em 2014 atua na area há 9 anos é apaixonada por tudo aquilo que faz. Tem 31 anos, é casada com um historiador e tem uma gata siamesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
%d blogueiros gostam disto: